Saúde do homem e prematuridade são debatidas em novembro

O CREMERJ apoia duas iniciativas que marcam este mês. A primeira delas é o Novembro Azul, campanha que promove a saúde do homem, em especial a luta contra o câncer de próstata. A outra é o Novembro Roxo, que chama atenção para o risco da prematuridade.

Novembro Azul

Originado na Austrália, em 2003, a campanha chegou ao Brasil cinco anos depois, por iniciativa do Instituto Lado a Lado pela Vida, que intitulou a campanha de Novembro Azul, com o objetivo de promover a saúde do homem. Atualmente, o movimento tem como uma das principais metas reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico do câncer de próstata.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o câncer de próstata é o segundo tumor mais frequente entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não melanoma). Entre alguns fatores para o alto índice estão a demora por atendimento médico, a obesidade e o histórico familiar.

Até o momento, a única forma de se prevenir contra o câncer de próstata é o diagnóstico precoce, que envolve a ida ao urologista e a realização de exames, entre eles o toque retal.

Novembro Roxo

A campanha do Novembro Roxo também acontece no penúltimo mês do ano e atrai o olhar para outra necessidade: reduzir a incidência de partos prematuros. A ação tem como ponto alto o Dia Mundial da Prematuridade, que é lembrado em 17 de novembro.

Um parto considerado prematuro é qualquer nascimento que aconteça depois de 20 semanas de gestação, que o feto pese mais de 500 gramas ou antes de 37 semanas completas. Quanto menor a idade gestacional, mais grave e complexo é o tratamento do recém-nascido na UTI neonatal.

Segundo dados recentes da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é um dos países com maior taxa de nascidos prematuros na América Latina, estando na terceira posição. Diante disso, para reverter esse quadro, recomendam-se boas práticas de planejamento familiar, o devido acompanhamento pré-natal e um parto seguro.