Janeiro Roxo: campanha conscientiza sobre a hanseníase

Criada em 2016, a campanha Janeiro Roxo tem como objetivo a conscientização sobre os cuidados e a prevenção da hanseníase. A doença, que antigamente era conhecida como lepra, é causada por infecção com a bactéria Mycobacterium leprae e afeta principalmente a pele, os olhos, o nariz e os nervos periféricos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), cerca de 30 mil novos casos da doença são detectados todos os anos no Brasil. O bacilo se reproduz lentamente e o período médio de incubação e aparecimento dos sinais da doença é de aproximadamente cinco anos – segundo informações da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

A transmissão da Hanseníase acontece por contato com gotículas de saliva ou secreções nasais do doente; não sendo transmitida pelo toque. Já o tratamento é feito com a administração de antimicrobianos e, geralmente, dura de seis meses a um ano.

Os principais sinais e sintomas que devem ser observados são: manchas com perda ou alteração de sensibilidade para calor, dor ou tato; formigamentos, agulhadas, câimbras ou dormência em membros inferiores ou superiores; diminuição da força muscular e feridas difíceis de curar (principalmente em pés e mãos).

O CREMERJ apoia esse movimento e incentiva a consulta regular com um médico especialista.