Lilás, amarelo e azul-marinho: conheça as campanhas do mês de março

Conhecido como “calendário colorido”, o mês de março chama a atenção para três datas importantes. As campanhas deste mês têm como suas cores: o lilás, o amarelo e o azul-marinho.

O lilás fala sobre a prevenção do câncer de colo de útero. O amarelo faz referência à conscientização sobre a endometriose. Já o azul-marinho se refere ao câncer colorretal ou câncer de intestino (tido como o segundo tipo de câncer mais comum no Brasil).

Março Lilás – Câncer de Colo do Útero

O câncer de colo do útero é a quarta maior causa de morte entre as mulheres brasileiras, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca). A campanha tem como objetivo, reduzir o número de mortes e promover a prevenção contra a doença desde cedo.

Além disso, a data também alerta sobre a importância de se proteger contra as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), uma vez que o vírus HPV é a principal causa do câncer de colo do útero.

Durante todo o mês de março, mulheres são incentivadas a manter uma rotina de visitas ao ginecologista e a fazer exames preventivos com a orientação médica.

Março Amarelo – Endometriose

A campanha “Março Amarelo” é dedicada à conscientização sobre a endometriose, uma condição em que o tecido semelhante ao revestimento uterino cresce fora do útero, causando dor e outros sintomas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 190 milhões de mulheres sofrem com endometriose no mundo – aproximadamente 10% das mulheres em idade reprodutiva têm a doença.

Durante este mês, diversas ações e eventos são promovidos para disseminar informações sobre a doença, promover diagnósticos precoces e apoiar mulheres que enfrentam desafios relacionados à endometriose.

Março Azul Marinho – Câncer de Intestino

A campanha “Março Azul-Marinho” visa aumentar a conscientização sobre o câncer de intestino – o terceiro tipo mais comum no Brasil, segundo o Inca.

Esse tipo de câncer origina-se no intestino grosso, também chamado de colón, e no reto, região final do trato digestivo e anterior ao ânus. Vale ressaltar que pessoas acima de 50 anos são mais propensas a adquirir a doença.

Ao longo da campanha, atividades educativas e de prevenção são realizadas para destacar a importância da detecção precoce, promovendo exames regulares e incentivando um estilo de vida saudável.

O CREMERJ apoia as três campanhas e alerta para a importância da informação e do diagnóstico precoce.